O maior centro de competências de Public Relations

150 consultores, gestores e técnicos, a referência do mercado português da Comunicação

A LPM fundou, em Portugal, a categoria de Conselho em Comunicação. As suas atividades têm-se desenvolvido, desde 1986, sempre na liderança do mercado - fruto da inspiração de clientes sofisticados e exigentes. Para novos problemas criaram-se soluções inovadoras, descobriram-se canais, inventaram-se metodologias. O âmbito de intervenção foi sendo alargado a todas as disciplinas das Public Relations, num movimento que produziu escala e dimensão e atraíu os melhores quadros da nossa indústria. Venha conhecer THE HOUSE OF PR.

Aceleradores de Tendências

Próximos dos Clientes

Na nossa atividade, a dimensão é uma virtude. Trabalhamos diariamente e de forma continuada com quase duas centenas de projetos em valências como Conselho em Comunicação, Assessoria Mediática, Online Reputation Management, Comunicação de Crise, Storyselling, Conteúdos Vídeo, Comunicação Médica, Desenvolvimento Web, Shopper Marketing e Edições. A dimensão das nossas equipas permite-nos acumular e partilhar conhecimento. A circunstância de acompanharmos número tão elevado de clientes não nos impede de acompanhar cada um deles com a máxima atenção em resultado da metodologia que utilizamos, com equipas focadas, motivadas e disponíveis. Áreas onde a LPM mais se tem destacado no tempo recente:

30 Anos 30 Histórias

  • De quem aqui encontrei

    Podia contar a história do dia em que ORM se tornou uma especialidade na LPM. Também podia contar a história de quando me pediram para ir viver para Angola, e eu fui, e morri de calor todos os dias. Ou como me senti tão feliz ao ajudar a organizar a primeira sessão pública do NewsMuseum na ESCS, a escola onde eu sonhava ser RP na maior consultora de comunicação do país, com os clientes mais grandiosos e sofisticados… Mas a história que sobressai no meu pensamento é outra. É a da Isabel, da Catarina e do Tavares. Da Patrícia, do Gonçalo, e do Luís. Do Alberto, da Ana Maria e do Rio. É das pessoas com quem aqui trabalho desde sempre, que são incansáveis e dedicadas, que são íntegras e modestas, mesmo tendo nas mãos os projetos mais complexos de Public Relations em Portugal, e como elas influenciaram e influenciam a minha vida de forma tão marcante.

  • No tempo do fax

    Véspera de inauguração do Colombo. Naquela altura as correções e a aprovação de textos eram feitas via fax… O cliente assinalava no papel as alterações, reescrevia e devolvia por fax… Depois de várias versões dos textos para a inauguração, ao final do dia continuavam a chegar verdadeiros lençóis de papel com mais e mais alterações à versão, entretanto já aprovada. Houve alguém que não se conteve e desatou a pontapear os lençóis de papel com correções que se espalhavam pelo corredor do escritório no Areeiro, o que por segundos deixou atónita a nossa atual Diretora-Geral…

  • Em pulgas para te conhecer

    Começou por ser uma proposta para uma coleira anti-pulgas. Mas como não podemos comunicar produto, a proposta não podia ser para uma coleira anti-pulgas. Tínhamos cães e gatos como gancho. Tínhamos as férias de verão à porta. Tínhamos números assustadores de animais abandonados. Apostámos numa campanha de adoção. Apostamos em sete associações de proteção animal e fomos à procura de dono. “Em pulgas para te conhecer”. Este foi o mote de uma ação que começou sem megafones, mas que foi ganhando expressão. Levámos sacos a todo o lado. Andámos de mão dada com uma bloguer que se “esgatanhou” para cativar seguidores a adotar. Levámos veterinários à televisão. Levámos a televisão aos canis.

    No final da campanha sabíamos que tínhamos salvo alguns destes bichos. Só não tínhamos consciência de que foram mais de 200 a conseguir um lar e um final feliz.

  • Uma enferma

    Tive um momento bastante insólito no decorrer do meu percurso na LPM. Aconteceu numa altura em que tinha reuniões com um cliente cujo ar condicionado da sala me fazia espirrar frequentemente. Ao fim da 5.ª reunião, o cliente disse-me que eu estava sempre doente (raramente estou). Na semana seguinte apareci com o braço ao peito.