Comunicação de Crise

A Comunicação de Crise ocorre quando a imagem de uma instituição é - ou corre o risco de ser - atingida de forma muito negativa. Acidentes operacionais, desastres naturais, diferendos laborais, problemas bolsistas, boatos, fugas de informação, crimes contra a empresa, contenciosos judiciais, alterações de legislação, são apenas alguns exemplos de situações que podem vulnerabilizar a organização e afetar os seus principais públicos.

Durante uma crise ou situação de contingência que se tornou pública, a boa cooperação com a Comunicação Social pode ajudar a organização a manter os colaboradores, clientes, acionistas, fornecedores, grupos de interesse, sociedade civil e autoridades, informados sobre o problema e as ações em curso para solucioná-lo.

Qualquer falha nessa comunicação pode agravar a crise ou gerar novas crises, danificando a reputação. A rapidez da resposta, a experiência e o número de recursos humanos disponíveis é essencial para acorrer - mediaticamente - a este tipo de ocorrências. Por isso, os Clientes da LPM recorrem, nos momentos complexos, às equipas da LPM para lidar com eventuais situações de Comunicação de Crise. São mais de 150 gestores, técnicos de comunicação, analistas e assessores de imprensa. No nosso mercado não existe outra organização com esta dimensão.