Fundador

Luís Paixão Martins fundou a LPM Comunicação em 1986, sendo pioneiro no setor do Conselho em Comunicação em Portugal.

Iniciou a sua atividade profissional em 1971, como locutor na Rádio Renascença, onde se profissionalizou como apresentador de programas. Depois de uma passagem pela redação do Jornal Novo e pela Agência ANOP, já como jornalista, regressou à rádio em 1979, quando foi lançada a Rádio Comercial. Foi depois chefe de redação da Agência NP, colaborou nos semanários O Jornal e Se7e. Em 1977/8 cursou no CPJ (Centre de Perfectionnement des Journalistes et des Cadres de la Presse) e estagiou na agência France Press, mas seria na área das Relações Públicas que viria a dedicar grande parte da sua vida profissional.

Em 1986, deixou a profissão de jornalista e fundou a LPM, que desde então tem no seu portfolio alguns dos mais importantes grupos empresariais portugueses e diversas companhias globais numa grande multiplicidade de setores. Luís Paixão Martins colaborou também nas campanhas eleitorais de José Sócrates (1.ª maioria absoluta da Esquerda em Portugal), Cavaco Silva (1.º candidato de Direita eleito Presidente) e candidaturas para outras autoridades políticas em Portugal, Angola e Cabo Verde.

Em 2015, Luís Paixão Martins fundou a Associação Acta Diurna, uma associação privada e sem fins lucrativos promotora do NewsMuseum, um espaço experiencial dedicado às notícias, aos media e à comunicação, que irá ocupar o antigo Museu do Brinquedo em Sintra.